Fale conosco pelo WhatsApp

O que é mastoplastia?

Mulher segurando prótese de silicone - mastoplastia

Procedimento é indicado para quando a mulher se encontra insatisfeita com as mamas

Mastoplastia é o termo genérico relacionado a um procedimento que visa corrigir a diferença de tamanho, formato ou posição das mamas e aréolas. A cirurgia é indicada para mulheres que têm a sensação de que seus seios perderam a forma e o volume, de que os seios estão alongados e pendentes, com a pele flácida e as aréolas alargadas, ou quando uma mama é mais caída que a outra.

Existem três tipos de mastoplastia: redutora, de aumento e para corrigir queda.

Mastoplastia redutora

mastoplastia redutora tem como objetivo diminuir o volume dos seios e moldar a mama, deixando-a em um tamanho proporcional ao corpo, aliviando os sintomas e desconfortos causados pelo excesso de gordura, tecido glandular e pele. O desconforto de quem convive com as mamas muito grandes pode ir de dores nas costas, pescoço e ombros até desvios na coluna, má postura e dificuldade de movimentação.

Realizada com anestesia local e sedação, nessa técnica de mastoplastia o cirurgião faz uma incisão ao redor da aréola e outra no sulco mamário. Dessa maneira, ele consegue retirar o excesso de volume, pele, gordura e glândula mamária da paciente. O procedimento trará um volume mais adequado ao contorno corporal da mulher e um melhor formato e consistência aos seios.

Mastoplastia de aumento

mastoplastia de aumento, também chamada de cirurgia de aumento de mama, é um procedimento realizado com o implante de próteses de silicone para dar volume às mamas em mulheres que possuem os seios pequenos. A perda de volume pode ocorrer por diversas razões, como envelhecimento, após a gravidez ou em decorrência de uma perda ou oscilação de peso.

Neste tipo de mastoplastia, a incisão pode ser feita no sulco mamário, ao redor da aréola ou na região da axila. A posição do implante pode ser abaixo da glândula mamária (subglandular) ou abaixo do músculo peitoral (submuscular).

A escolha da posição depende de fatores anatômicos da paciente. O médico realiza o descolamento de toda a região mamária e coloca a prótese. Em seguida, sutura as incisões.

Mastoplastia para corrigir queda

mastoplastia para corrigir a queda, também conhecida como lifting de mama ou mastopexia, é um procedimento estético que proporciona a suspensão das mamas através da correção da flacidez.

A cirurgia pode ser feita em conjunto com a mastoplastia de aumento e é indicada para mulheres com mamas flácidas e que possuem pouco volume mamário.

O objetivo é remover o excesso de pele, reposicionar a aréola e o tecido mamário e comprimir o tecido da mama para obter um formato e contorno dos seios mais harmonioso.

Cuidados pré-operatórios da mastoplastia

Antes de realizar a cirurgia de mastoplastia o médico pode solicitar a realização de exames de sangue, eletrocardiograma, radiografia de tórax e mamografia. Pode ser necessário, ainda, ajustar as doses de alguns medicamentos em uso e recomendar a interrupção de medicações que podem aumentar o sangramento. Além disso, deve-se parar de fumar cerca de um mês antes do procedimento.

Cuidados pós-operatórios da mastoplastia

  • No primeiro mês, é recomendado o uso de sutiã cirúrgico de maneira contínua para melhor acomodar as mamas e, após esse período, é recomendado o uso durante o dia por mais 30 dias;
  • Deve-se permanecer em repouso relativo (sem esforços exagerados) durante duas semanas. Após seis semanas, a paciente está liberada para a prática de atividade física;
  • Nas primeiras quatro semanas, deve-se evitar realizar movimentos excessivos com os braços;
  • Recomenda-se a realização de drenagem linfática para evitar inchaço;
  • Deve-se fazer uso das medicações recomendadas pelo médico.

mastoplastia é um procedimento feito para restabelecer a autoconfiança e a beleza da mulher, melhorando assim sua qualidade de vida. Deve ser realizada por um profissional experiente neste tipo de cirurgia. Procure indicações e tire suas dúvidas.

Conheça também a mamoplastia e veja a diferença entre as duas técnicas.

Fontes:

Revista Brasileira de Cirurgia Plástica;

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.